Os cuidados dos primeiros 1.000 dias de um bebê pode impactar toda a sua existência

Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas reforça a importância do cuidado, do carinho e da atenção nessa fase da vida

Você sabia que a forma como um bebê vive os seus primeiros 1.000 dias pode impactar toda a sua existência? Essa fase é considerada uma das mais importantes da vida de um ser humano porque é um período em que o cérebro se desenvolve muito mais do que em qualquer outra época. Há uma velocidade muito grande de formação e de divisão de neurônios. O assunto é tema de um vídeo da SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas), que quer conscientizar pais e cuidadores sobre a importância do cuidado, atenção e carinho.

O pediatra Dr. José Martins Filho explica que um bebê nasce com cem bilhões de neurônios e que 80% deles acabam desaparecendo à medida que ele vai se desenvolvendo até a idade adulta, sobrando apenas 20 bilhões. “E por que sobram só 20 (bilhões)? Tudo depende da maneira como, nesses primeiros 1.000 dias, essa criança é cuidada e da influência das relações dela com a sociedade, com a família, com os amigos, com os cuidadores”, diz.

O médico ressalta que nesse período, a criança passa por um grande desenvolvimento em vários aspectos: forma sua imunidade, apresenta um grande crescimento de massa muscular, aprende a se sustentar, a se sentar, a engatinhar, a ficar em pé, a dar os primeiros passos e a andar. Também inicia seus primeiros vocábulos e, por volta dos dois anos, começa a desenvolver realmente a sua linguagem.

“Esse período da vida, dos primeiros 1.000 dias, talvez seja a parte mais importante do cuidado da criança para o pediatra. É nessa fase que a mãe precisa ser orientada, que o pais precisam participar ativamente, que a criança precisa de colo, de assistência, de apoio, de atender o choro. Nesse período, o bebê chora, porque é a maneira como ele se comunica, é a forma dele pedir ajuda”, comenta o pediatra. “Antigamente, as pessoas diziam erradamente que se um bebê chorava muito, a gente não devia nem pegar no colo, porque ele se acostumava e ia ficar birrento.  Hoje nós dizemos exatamente o contrário. Nesse período, ele precisa de colo, precisa ser ouvido, precisa ser agradado, precisa ser beijado, precisa ser abraçado”, orienta.

O médico explica que crianças que não são bem cuidadas e agradadas nesses primeiros 1.000 dias podem sofrer alterações importantes do seu desenvolvimento cerebral. “O estresse tóxico precoce, que acontece quando a criança não é bem cuidada, quando sofre e não recebe atenção e carinho, pode fazer com que ela libere dois hormônios importantes: adrenalina, da suprarrenal, e cortisol, em nível cerebral. Esses dois hormônios podem lesar neurônios, trazer problemas sérios em nível neuronal, e isso pode repercutir para o resto da vida”, diz. “Depois, você pode ter problemas mais sérios associados a essas perdas que aconteceram nos primeiros 1.000 dias. Antigamente a gente não sabia, a gente não entendia que esse momento da vida era tão importante”, completa. Entre os problemas, estão dificuldades importantes de desenvolvimento, agressividade, problemas sérios de relacionamento e, às vezes, até dificuldades escolares.

Para prevenir, a dica é bem simples: cuide bem do seu bebê! “Os primeiros 1.000 dias são fundamentais na existência de qualquer ser humano, e é com ele que a gente leva a vida melhor para o resto da existência”, finaliza o pediatra.

Fonte: Guia do Bebê 

Leia também: 

A importância da leitura na vida dos pequenos

Que tipo de pai ou mãe você quer ser? 

Irmão: cumplicidade, aprendizado e parceria 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>