10 Mitos da gravidez – Confira nesse post e relaxe!

 

É cada coisa que se escuta durante a gravidez. Por isso selecionei 10 mitos da gravidez para você ficar antenada!

Existem muitos mitos que envolvem a gravidez, é tanto disse que me disse, tanta informação rolando solta por ai, que para quem é nova no pedaço, pode ficar bem confusa e até mesmo assustada com algumas afirmações que circulam sem nenhum fundamento. Veja a lista das mais ouvidas e fique atenta para com essas afirmações:

10 Mitos da gravidez

1. Todas as mulheres se sentem plenas e felizes quando estão grávidas.

Mito. Vamos começar com essa primeira afirmação, porque ela define como olhamos para nós mesmas durante esse período e consequentemente o que esperamos de nós também. Todo mundo acha que a gravidez é o momento da vida da mulher que ela se sente mais plena, mais feliz, mais realizada e isso pode ser o seu caso ou não, pois saiba que cerca de 14% a 23% das mulheres apresentam problemas de depressão durante a gravidez e se sentem tristes, cansadas, estressadas, confusas e melancólicas. E esses sentimentos todos são provenientes das alterações hormonais que afetam o cérebro da mulher, e caso isso ocorra não se sinta com vergonha de conversar sobre o assunto, bem pelo contrário peça ajuda pois depressão pode e deve ser tratada.

2. O bebê consegue sentir quando o casal está tendo relação sexual.

Mito. Todas as grávidas já devem ter ouvida essa afirmação e algumas até passaram a ter medo de ter relação sexual com seus parceiros por conta disso, afinal vai que o neném sente, vai que estoura a bolsa?! kkkk… a relação sexual se dá no canal vaginal, enquanto o feto está dentro do útero da mãe, por isso não existe a menor possibilidade de o pênis atravessar o colo do útero e entrar no útero da mãe. Portanto fique tranquila!

3. Tomar cerveja aumenta a produção de leite.

Mito.  Além de perigoso, pois não é indicado às grávidas a ingestão de bebidas alcóolicas nem na gestação nem durante a amamentação, pois o bebê na barriga da mãe pode desenvolver a síndrome do alcoolismo fetal que pode causar danos ao bebê, além de aumentar o risco de deslocamento de placenta. Não existe nenhuma comprovação científica de que alimentos consumidos durante a gestação/amamentação aumente a produção de leite. O que se sabe sobre o assunto é que para a produção de leite ser efetiva o indicado é ingerir três litros de água por dia e manter uma alimentação balanceada.

4. Se a grávida tem muita azia o bebê vai nascer cabeludo.

Mito. A azia é causada porque o útero pressiona o estômago causando um refluxo do ácido estomacal. Também pode ser ocasionada pelas altas taxas de progesterona, o hormônio produzido pela placenta na gravidez, ela não só relaxa os músculos do útero como também a válvula que separa o esôfago do estômago causando refluxo do ácido existente nele e deixando a digestão mais lenta, ou seja, nada tem haver com o bebê nascer cabeludo ou não, o que define isso é a genética e não a azia.

5. Se os desejos alimentares da grávida não forem atendidos o bebê pode nascer com problemas.

Mito. Isso é pura superstição, passada de gerações em gerações. Nem todas as grávidas sentem desejos, e as vezes o que acontece é que surgem vontades repentinas que segundo alguns estudos podem ser reflexos de carências nutritivas do bebê, que são transmitidos até o cérebro da mãe que decodifica como o desejo de comer um alimento específico. Mas isso nada tem haver com o fato de que se ela não ter seus desejos atendidos o bebê nascerá com algum problema.

6. Se for menino a barriga é pontuda. Se for menina, a barriga é redonda.

Mito. O formato da barriga não está ligado ao sexo do bebê, mas sim a quantidade de líquido amniótico, do tamanho e da posição do bebê na barriga da mãe e do corpo da gestante, ou seja, vários fatores que não estão ligados ao sexo do bebê.

7. Gestantes não devem ingerir alimentos apimentados.

Mito. A pimenta não é abortiva e nem é responsável por má formação do bebê. Não existe nenhum estudo científico que embase tal afirmação. O que se sabe sim, é que alimentos fortes como a pimenta, tendem a dificultar a digestão e consequentemente causar desconfortos nas grávidas.

8. Fazer muitos ultrassom não é bom para o bebê.

Mito. A ultrassonografia não usa radiação e sim ondas sonoras de alta frequência, elas ressoam no bebê para produzir a imagem, a intensidade das ondas é muito baixa e o exame bastante rápido, a ponto de que não ofereça riscos nem para a mãe e nem para o bebê. Os riscos são quando o procedimento é feito por pessoas não treinadas a usar o dispositivo ou quando é feito um procedimento extremamente prolongado de forma desnecessária.

9. Faz mal para o bebê a mãe dormir de bruços.

Mito. O bebê está protegido dentro do útero, que é um músculo que tem como uma das suas funções justamente proteger o bebê do meio externo. Portanto sempre que você se sentir confortável para dormir de bruços, assim o faça pois com o decorrer da gestação vai ficando cada vez mais difícil achar uma posição confortável para dormir.

10. Grávidas não podem praticar corrida.

Mito. Duas coisas precisam ser avaliadas, primeiro se você já corria antes da gravidez, seu corpo já tem essa preparação e se a sua gestação não tem complicações como hipertensão arterial, gestação múltipla, etc. você pode continuar correndo de forma segura durante a gestação, claro que quem dará esse retorno de avaliação é o médico que está acompanhando seu pré-natal, só ele poderá dar a carta verde para a prática da corrida.

Fonte: Sou Mãe

 

Leia também: Tipos de testes de gravidezO que evitar durante a gestaçãoDicas para mamães

 

Veja mais: Poltrona de AmamentaçãoKit Berço CompletoBerço 120×60

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>