8 resoluções inteligentes (e divertidas!) de ano novo que as crianças podem fazer

 

 

 

Quem disse que só os adultos podem fazer as famosas promessas para a virada de ano? Aqui vão algumas dicas para você incluir seu filho nessa tradição

Se você gosta de fazer resoluções para o ano novo, que tal começar a incluir seus filhos na tradição este ano? Além de ser um exercício valioso sobre como estabelecer metas e cumpri-las, a prática de escolher resoluções viáveis para o próximo ano pode ser uma maneira divertida para as crianças desenvolveram as habilidades de comunicação e tomada de decisão.

“Os pais podem começar explicando o que é uma resolução e dar exemplos daquelas que estabeleceram nos últimos anos”, diz a Dra. Kristen Eastman, PsyD, psicóloga clínica pediátrica do Hospital Infantil de Cleveland. “Pedir ideias aos filhos e ajudá-los a avaliar as opções juntos é muito importante”, completa.  Lembre-se de que as resoluções sempre devem ser discutidas de maneira positiva com as crianças: por exemplo, dizer “Vou fazer isso …” em vez de “Vou PARAR de fazer isso”.  “Você não quer que seu filho sinta que há algo errado com eles agora”, explica o Dr. Eastman. “Em vez disso, enquadre a conversa como ‘algo que poderia ser melhor se fizéssemos dessa outra forma’”.

Além disso, tome cuidado para ajudar seu filho a escolher uma resolução que seja possível e específica. Se ele sugerir ideias bem-intencionadas, mas vagas, como “ser um amigo melhor” ou “ser mais saudável”, tente ajudá-lo a filtrar essas ideias em ações tangíveis que podem ser feitas todos os dias, sozinho ou em família: “Ajude um amigo com o dever de matemática antes de cada prova” ou “Beba ao menos uma garrafa d’água por dia”

Aqui estão oito sugestões para boas resoluções que as crianças podem tomar:

1. No lugar de: “vou ser mais saudável”

Sugira: “Vou beber dois copos de leite por dia em vez de refrigerante ou suco”. Ou: “Vou comer duas frutas todos os dias”.

Esses são apenas dois exemplos de resoluções saudáveis ​​- seu filho deve ser adaptado às necessidades individuais dele. “Mencione a área que você e seu filho precisam melhorar e discuta por que isso é importante para você”, diz o Dr. Eastman. Portanto, se você quiser comer menos fast food, converse sobre o que vai comer. Se você precisa comer mais vegetais, combine um número específico para a semana e assim por diante.

2. No lugar de: “vou fazer mais exercícios”

Sugira: “Vou entrar para um time de futebol”. Ou, “vou para a aula de ioga com a mãe aos sábados”.

Aumentar a atividade física é sempre uma boa resolução, mas o Dr. Eastman diz que a palavra “exercício” pode ser entediante. “Se você fizer isso parecer divertido, é mais provável que dê certo”.

3. No lugar de: “vamos reduzir o tempo de tela”

Sugira: “Vamos ler 30 minutos antes de dormir em vez de assistir TV.”

Não basta simplesmente dizer: “vamos reduzir o tempo de tela”. Quantifique quanto você e seu filho irão reduzir e o que você estará fazendo em vez disso.

4. No lugar de: “vou ajudar nas tarefas de casa”

Sugira: “Vou por a mesa para o jantar todas as noites”. Ou “vou ajudar a limpar meu quarto uma vez por semana”.

Comprometer-se com as tarefas domésticas é sempre inteligente porque pode fazer as crianças se sentirem necessárias e úteis. Além disso, você terá uma ajudinha em casa!

5. No lugar de: “vou ser mais gentil com as pessoas”

Sugira: “Vou fazer um ato aleatório de bondade por semana”. Ou: “vou falar com uma pessoa na escola que ainda não conheço, todas as semanas”.

Semelhante ao nº 1, uma resolução social também deve ser adaptada ao seu filho e à área que ele gostaria de melhorar. Portanto, uma criança tímida provavelmente teria uma resolução diferente da que sugerimos, do que uma criança que está tentando ser mais gentil com as outras crianças.

6. No lugar de: “vamos ser mais ecológicos”

Sugira: “Vamos iniciar um programa de reciclagem em casa”. Ou “vamos encurtar nossos banhos para apenas cinco minutos para economizar água”.

“Como uma família, decida o que significa ser verde e como traduzir isso em um objetivo familiar razoável”, diz o Dr. Eastman.

7. No lugar de: “vou aprender algo novo”

Sugira: “Vou aprender a fazer biscoitos de chocolate“. Ou “vou aprender a cantar”.

Aprender novas habilidades é sempre uma resolução emocionante pela qual todos anseiam.

8. No lugar de:  “vamos passar mais tempo de qualidade juntos”

Sugira: “Teremos jogos noturnos todas as sextas-feiras”. Ou, “vamos tomar café da manhã juntos nas manhãs de domingo”.

Comprometa-se a passar mais tempo com a família e se divertir juntos (esse pode ser o mais fácil de manter!).

Lembre-se de que, quando se trata de resoluções, é importante que os pais deem o exemplo. Em outras palavras, é mais provável que seu filho cumpra a resolução dele se perceber que você está se prendendo ao seu próprio objetivo (o que pode ser difícil!). E não tenha medo de ajustar os objetivos ao longo do caminho se eles estiverem ficando obsoletos ou – imagine! – você realmente os alcançar. É importante ensinar as crianças a seguir uma meta de longo prazo, mesmo que precisem ajustá-la ao longo do caminho.

Agora, aqui está a pergunta de um milhão de reais: como você ajuda seu filho a cumprir as próprias resoluções (e completar as suas também)? Fácil, Dr. Eastman diz: “Encontre uma maneira de torná-lo divertido!”. Talvez sua família acompanhe o progresso com um lembrete visual, como colocar bolinhas de gude ou bolas de algodão em uma jarra de vidro sempre que seu filho completar um objetivo. Ou talvez seja uma pequena competição familiar para ver quem consegue cumprir seu objetivo por mais tempo e recompensar o vencedor com um privilégio especial. Descubra o que motiva sua família e vá em frente!

Fonte: Pais&Filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>