Tipos de teste de gravidez: quais existem e quando fazer

 

Descobrir uma gravidez é sempre um momento marcante e alguns sintomas como seios sensíveis, náusea e cansaço são bons indícios de que a família tem chance de aumentar em breve. Para ter certeza, porém, o melhor é realizar um teste de gravidez.

Desde que foram criados na década de 1920, os testes foram muito aprimorados, mas ainda agem com base no mesmo princípio: a identificação no sangue ou na urina da gonadotrofina coriônica humana ou hCG, hormônio encontrado apenas nas grávidas.

Atualmente, existem testes caseiros que oferecem resultados em poucos minutos com precisão de até 99% e também exames que podem ser realizado em laboratórios. Confira algumas opções disponíveis:

Para fazer em casa

Os testes disponíveis na farmácia produzem resultados mais precisos após o primeiro dia de atraso da menstruação, mas existem algum modelos hipersensíveis que podem ser utilizados até 5 dias antes desta data.

Esse tipo de teste detecta o HCG na urina e pode ser realizado de três formas: segurando a vareta do teste no jato de urina, coletando o xixi em um copo e mergulhando a vareta de teste nele e coletando xixi em um copo e usando um conta-gotas para colocá-lo em outro recipiente.

Um composto químico no teste identifica o hormônio hCG em um intervalo que pode variar de acordo com o modelo, mas no geral, é preciso esperar cerca de 10 minutos para ter um resultado preciso. Após o tempo de espera recomendado, os testes exibirão seus resultados de uma das seguintes maneiras: mudança na cor, aparecimento de uma linha, aparecimento de um símbolo, como mais ou menos ou o surgimento das palavras “grávida” ou “não grávida”.

Independentemente do método da coleta da urina e da forma de exibição do resultado, os teste costumam ter taxas de precisão similares. Mais do que a marca escolhida, um resultado correto depende de: atenção ao seguir as instruções e regularidade do ciclo para conseguir determinar o atraso menstrual.

Se obtiver um resultado positivo, existe uma imensa chance de você estar grávida. Isso é verdade, não importa o quão tênue seja a linha, cor ou sinal. Em casos muito raros, você pode obter um resultado falso-positivo. Isso significa que você não está grávida, mas o teste diz que você está. Certos medicamentos, como tranquilizantes, anticonvulsivantes, hipnóticos e medicamentos para fertilidade podem causar resultados falso-positivos.

Se obtiver um resultado negativo, provavelmente você não está grávida. Mas o resultado pode estar errado se: o teste passou da data de validade; o teste foi realizado de maneira errada ou foi feito muito cedo; a gestação está no início e seu xixi está altamente diluído porque você bebeu muito líquido antes do teste; ou você fez uso de certos medicamentos, como diuréticos ou anti-histamínicos.

Se obtiver um resultado negativo e ainda assim não houver menstruação, o recomendado é testar novamente após uma semana.

Para fazer no laboratório

Os exames de laboratório detectam os níveis de hCG no sangue e são ainda mais precisos do que os caseiros. Eles são capazes de identificar a quantidade de hCG e a partir daí é possível calcular um intervalo de datas em que a concepção ocorreu.

Exames de sangues conseguem detectar o hCG antes dos testes de urina, mas, por serem feitos em laboratórios, é necessário aguardar dias ou até semanas pelo resultado.

Quando realizar o teste de gravidez

Seu corpo produz o HCG somente depois que um óvulo fertilizado (embrião) se fixa à parede do útero. Isso geralmente acontece cerca de 6 dias depois da fertilização. Após o hCG começar a ser produzido, seus níveis aumentam rapidamente, dobrando a cada 2 dias.

Por isso, a maior parte dos especialistas recomenda que você espere pelo menos um dia de atraso menstrual antes de fazer o teste, embora esperar uma semana seja considerado o mais adequado. Isso pode ser difícil quando você está ansiosa para saber se está grávida, mas esperar permite um maior grau de precisão ao fazer o teste.

Fonte: Karina Tafner, ginecologista e obstetra, especialista em endocrinologia ginecológica e reprodução humana pela Santa Casa e em reprodução assistida pela FEBRASGO

Disponível em: https://revistacrescer.globo.com/Gravidez/noticia/2020/11/tipos-de-teste-de-gravidez-quais-existem-e-quando-fazer.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>