Como a dieta da mãe afeta o leite materno?

Confira abaixo algumas dúvidas que muitas mães que amamentam querem saber: Preciso restringir minha alimentação? Existe algum alimento a ser evitado? Quanto de água devo tomar? E as vitaminas? Posso fazer dieta?

Eu preciso ter uma dieta perfeita enquanto amamento?

De forma simples, a resposta à essa pergunta é não. Você não precisa ter uma dieta perfeita para produzir um leite de qualidade para seu bebê.  De fato, pesquisas mostram que a qualidade da alimentação da mãe tem pouca influência no leite materno. Ainda assim, basta seguir o bom senso. Que leite poderia ser mais adequado para seu bebê? O leite materno é projetado para prover todos os nutrientes que o bebê precisa, para seu crescimento e desenvolvimento adequado. Além disso, protege o seu bebê contra doenças . Mesmo se uma dieta deixa a desejar, afeta mais a própria saúde da mãe do que o bebê amamentado.

Muitas mães tem a falsa ideia que amamentação é uma “prisão”, pois não podem comer o que quiserem, não podem tomar o cafezinho que tanto gostam, ou uma taça de vinho ocasionalmente. Isso não é verdade. Pouquíssimo desses alimentos passam para o leite materno, que não afeta a qualidade do leite. Assim, a palavra chave é equilíbrio. Se limitarmos uma mãe lactante de comer ou beber coisas que ela gosta, realmente amamentar pode se tornar algo limitante. A amamentação é para ser algo leve, gostoso e não uma obrigação.

Cabe uma observação importante: não incluo aqui os bebês com alguma alergia alimentar, pois se o bebê tem alergia a proteína do leite de vaca, por exemplo, a mãe deve ter uma alimentação com restrição de leite e derivados. Entretanto, o diagnóstico é médico e nenhuma mãe deve tirar o leite da sua dieta por conta própria por causa de “cólica” no bebê.

Devemos incentivar hábitos saudáveis para a mamãe que amamenta?

Com certeza! Estudos mostram que a mãe que amamenta se alimenta melhor, tem hábitos mais saudáveis, o que é bom para a mamãe e para o bebê! Entretanto isso não é uma condição para manter a qualidade do leite, ou um bom estoque de leite. Embora não seja nem um pouco recomendado, uma mãe pode ter uma dieta com “junk food” e ainda assim produzir um leite de qualidade para seu bebê. Mas atenção! Uma alimentação ruim pode ter falta de vitaminas e nutrientes importantes para a própria mãe! (O seu corpo reservará as vitaminas e nutrientes para o leite materno).

O que é necessário para ter um bom estoque de leite?

A melhor forma de manter um bom estoque de leite é o bebê mamar em livre demanda! Isso significa não limitar as mamadas e nem limitar a mamada a um lado só também! Quanto mais o bebê mama, mais leite será produzido. E em termos de calorias e líquidos? Veja abaixo:

  • Calorias: coma de acordo com a sua fome e apetite, isso será de acordo com as calorias que você precisa. Não é preciso contar calorias para manter um peso saudável, porém se você está acima do peso e gostaria de restringir a quantidade de calorias, converse com seu médico e nutricionista.  Dietas muito restritivas  podem reduzir a produção de leite.
  • Líquidos: tenha o costume de ter uma garrafinha de água próxima de você, principalmente quando for amamentar. Tome água de acordo com sua sede (e vai dar sede, pode apostar!). Um bom parâmetro é manter um diurese clara sempre e tomar em média 2 litros por dia. Isso pode variar de acordo com o seu peso e temperatura do lugar que você mora. Em épocas mais quentes, certamente a necessidade de água é maior.
  • A principal mensagem é: Coma quando tiver fome e beba quando tiver sede. Procure ter uma alimentação saudável e equilibrada.

Como a ingesta de nutrientes afeta a amamentação?

  • Suplementos de vitaminas e minerais (usados no pré natal ou outros) não são necessários se você tem uma dieta balanceada, no entanto com a vida moderna é difícil manter uma alimentação 100%. Se já tinha alguma deficiência de vitamina, continue suplementando e faça o acompanhamento correto com seu médico. Isso vale também se notar que está perdendo peso rapidamente ou seu cabelo está caindo muito! Mães vegetarianas ou veganas, ou com alguma restrição alimentar devido alergia, por exemplo, devem ter orientação e acompanhamento com médico e nutricionista.
  • A ingesta de gordura não afeta a quantidade de gordura no leite materno, mas pode afetar a qualidade da gordura do leite materno ( equilíbrio entre gorduras “boas” e “ruins”). (Lawrence 1999, p. 106-113, 300-305; Hamosh 1996, Hamosh 1991, p. 123-124). Um estudo realizado na África do Sul comparou mães nutrizes na zona urbana e rural,  concluiu que mães da zona urbana que consomem mais proteína e gordura de origem animal têm mais gordura monoinsaturada no seu leite do que mães que vivem em zona rural, com dieta predominante de carboidratos e fibras (Van Der Westhuyzen 1988).

Existe algum alimento que devo evitar enquanto estou amamentando?

  • Nenhum alimento, repito, nenhum, deve ser evitado simplesmente porque você amamenta. A recomendação e que a mãe coma o que ela costuma comer, sem restrições! Qualquer restrição alimentar deve ser orientada pelo médico e realizar o diagnóstico de alergia alimentar é imprescindível.
  • Existem alguns alimentos que costumam dar mais gases do que outros, em qualquer pessoa! Se você sabe que determinado alimento é indigesto para você, você irpa naturalmente evitá-lo. Dessa forma se houver alguma reação óbvia do bebê com alguma comida que você ingeriu, procure evitar, mas não precisa suspender completamente, a não ser que seja alergia alimentar.
  • É recomendado para todos, especialmente gestantes e nutrizes, evitem peixes que contém alto teor de mercúrio.
  • Recomenda-se que restrinja a quantidade de cafeína e álcool, mas raramente é necessário eliminá-los totalmente.
  • Algumas proteínas do alimentos, como leite de vaca, por exemplo, podem passar para o leite materno. Se existe alguma história de alergia alimentar na familia, converse com o seu médico sobre restrições alimentares.
  • Qualquer bebê pode reagir a um alimento em particular, embora isso seja raro. Se o bebê tem uma reação óbvia e imediata a determinado alimento, converse com o pediatra sobre possível alergia alimentar. Mas calma! Nem toda cólica, choro ou gases é alergia alimentar. O diagnóstico pode ser feito somente pelo médico.

Fazer uma mãe pensar que deve manter uma dieta perfeita para poder amamentar seu filho é criar uma barreira desnecessária à amamentação. Ao mesmo tempo, a amamentação gera um senso de responsabilidade que faz toda a família se alimentar melhor! Boa amamentação!

Autoria: Dra. Kelly Marques Oliveira

Fonte do site: www./pediatriadescomplicada.com.br

Veja mais: Banheira DobrávelMosquiteiro de tetoTrabalho de parto

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>