Outubro Rosa: Exercícios que auxiliam no tratamento do Câncer de Mama

Complicações pós-operatórias, aderências teciduais ou fibroses são evitadas com tratamento fisioterapêutico especializado

O Câncer de Mama é o principal tipo de câncer na mulher, depois do de pele não melanoma, respondendo por cerca de 28% dos casos novos a cada ano. Segundo dados da Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer, da Organização Mundial da Saúde (OMS), um a cada quatro tipos de câncer que afetam as mulheres é de mama, e apresenta um bom índice de cura quando diagnosticado no início. Geralmente, o tumor se apresenta como nódulos e pode atingir a axila e até mesmo outros órgãos, chamado de metástases.

Segundo a fisioterapeuta Eliana do Nascimento, especializada em Saúde da Mulher pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), a fisioterapia deve ser realizada em todas as fases do câncer de mama e durante todo o tratamento, seja ele quimioterápico, radioterápico, pré-operatório, pós-operatório e até mesmo nos cuidados paliativos. “No pós-operatório, independente da cirurgia, é necessário acompanhamento fisioterapêutico para evitar aderências teciduais ou fibroses e melhorar o aspecto da cicatriz e minimizar o edema. Se houver esvaziamento ganglionar na axila, são realizados exercícios miolifocinéticos, para evitar o aparecimento de linfedema, restrições ao movimento do braço e do pescoço e, consequentemente, outras sequelas”, explica.

Em razão da fadiga oncológica pós-tratamento, é indicado que a paciente realize uma série de exercícios específicos para estimular o metabolismo, para promover disposição no retorno às suas atividades do cotidiano. No pós-operatório recomenda-se realizar alguns exercícios para evitar as complicações cirúrgicas, pois, após o procedimento, é possível surgir dificuldades de movimentação do ombro, dor em região do braço, ombro, mama e pescoço, inchaço da mama e do braço, formigamento do braço e vermelhidão da mama.

Conheça alguns dos exercícios propostos pela fisioterapeuta Eliana do Nascimento, que podem ser realizados em casa, como complemento do tratamento convencional:

1. No pós-cirúrgico imediato, os exercícios devem ir até a altura do ombro ou respeitar o limite imposto pelo médico cirurgião. Comece fazendo movimento de cabeça, incline para a direita, esquerda, para frente e para trás, se conseguir faça circundação com a cabeça.

2. Aproxime as duas mãos e faça o movimento de abrir e fechar os cotovelos, com abertura e altura até o ombro. Faça movimento de abrir e fechar os cotovelos por 10 vezes.

3. Eleve o braço esquerdo sobre o ombro oposto e com a mão direita, toque no cotovelo para realizar o estiramento do ombro. Segure por 30 segundos. Faça 3 vezes de cada lado.

4. De pé ou sentada, com os braços estendidos à frente, segure um bastão ou um cabo de vassoura na altura do peito, leve este para cima até altura do ombro para baixo, para a direita, para o centro e para a esquerda. Repita 10 vezes.

5. Segure o bastão para trás e movimente até o seu limite de alcance. Repita 10 vezes.

Fonte do Site: guiadobebe.uol.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>