Quais as posições para o parto?

Muitas mulheres acham que a única maneira de ter um bebê é na posição deitada, mas isso não é verdade

Apesar da posição deitada ser a mais comum no mundo todo, ela ainda é na maioria das vezes a menos indicada, pois pode diminuir a quantidade de oxigênio que o bebê recebe durante as contrações. Então, quais são as outras posições que podemos usar para parir?

Parto de Cócoras:
Hoje é uma das mais usadas, a mulher fica na posição vertical apoiada no marido ou em um objeto como uma barra ou cama etc. Pode ser no banco de cócoras, na cama, na banheira ou a posição tradicional. O parto de cócoras é ótimo porque a posição facilita a saída do bebê, abre mais espaço na pelve, é menos dolorosa, e pode ser feita em qualquer maternidade ou em casa.

Parto na água:
Pode ser em uma banheira inflável ou uma banheira fixa, a água morna alivia as contrações e relaxa o que ajuda na saída do bebê. A mãe pode ficar de cócoras nela, ou deitada, de quatro, enfim a posição que se sentir melhor. Não tem risco do bebê se afogar como alguns pensam e é super prático.

Parto de Quatro:
A mulher fica de quatro na cama, ou no chão (com apoio nos joelhos), pode ser no chuveiro, com apoio até de uma bola. É uma posição que as mulheres usam bastante e é tão boa quanto de cócoras.

Parto de lado:
A mulher fica deitada de lado com uma perna apoiada (levantada). É uma boa alternativa também para quem prefere ficar deitada. Essa não é tão comum, mas muitas gostam.

Parto na horizontal:
Ainda muito comum em vários hospitais e maternidades no Brasil e no mundo, mas não deve ser rotina. A posição dificulta quando a mãe precisa empurrar, dificulta a saída do bebê, e pode diminuir a passagem de oxigênio ao feto. São poucas as mulheres que escolhem essa posição para parir.

Parto na escadinha:
É quando colocamos um campo cirúrgico na escadinha (aquela para subir na cama do hospital) e o acompanhante senta no degrau de cima e a paciente fica apoiada pelo acompanhante. Quando vem a contração, ela coloca o corpo para a frente e empurra o bebê.

Muitas vezes uma mulher que idealiza um parto na água pode preferir ter o bebê em outra posição, e assim por diante. Importante explicar também que todos esses partos podem e devem ser humanizados, sem episiotomia, sem medicações desnecessárias, com uma luz fraca, com uma música lenta, um aroma gostoso, ou total silêncio. Um local onde a paciente se sinta segura e confortável.

O exercícios físicos durante a gestação também ajudam bastante, mas não são obrigatórios. Uma mulher sedentária pode parir em qualquer posição que desejar, e é muito importante que você converse com o seu obstetra sobre o que você quer no dia do parto, e saber se ele acompanha ou não, pois alguns médicos não gostam de ter que sentar no chão ou ficar debruçados em uma banheira.

Saiba a opinião dele, e decida se mudará de médico ou se deixará seus planos de lado.

E lembre-se: o parto é SEU e quem deve mandar ali é você, não deixe que ele ou ninguém decida. A todas, uma boa hora!

Linha Larissa, a campeã de vendas da TulipaBaby
– Berço Cama Mel
– Berço Cama Branco
– Armário 2 portas Mel
– Armário 2 portas Branco

Fonte do Site: guiadobebe.uol.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>