Criança PIG: o que é e tratamentos

Provavelmente você nunca ouviu falar sobre uma criança PIG. O termo bem conhecido no meio médico não é muito popular, mas indica um problema relativamente comum. Criança “Pequena para Idade Gestacional” é o que significa a sigla e o problema acontece quando bebê tem peso ou tamanho abaixo do considerado normal.

“Durante a gestação é feito o diagnóstico de restrição de crescimento intrauterino, mas somente ao nascer é possível confirmar que o tamanho é menor do que o esperado para o sexo e para a idade gestacional”, explica o endocrinologista pediátrico Dr. Carlos Longui, que indica um acompanhamento cuidadoso para que a criança não sofra com alterações metabólicas que podem prejudicar seu desenvolvimento.

Causas da PIG

Segundo o especialista, “há causas maternas, placentárias ou fetais que podem resultar no nascimento de uma criança PIG, no entanto, cerca de metade dos casos fica sem diagnóstico causal”. Há indícios de o alcoolismo, tabagismo, desnutrição materna, diabetes e outras doenças crônicas também possam favorecer o nascimento de crianças pequenas para a idade gestacional.

Riscos e tratamentos

Como consequência à doença, existe o risco de as crianças não recuperarem a estatura do padrão familiar, ganharem peso excessivo, anteciparem a puberdade e desenvolverem anomalias metabólicas que culminem no diabetes Mellitus. “Por isso a importância de fazer um acompanhamento gestacional adequado (prenatal) que contribua para a prevenção desse e outros tipos de ocorrência”, alerta Dr. Longui.

Ainda de acordo com o médico, a recuperação da estatura pode ser alcançada até o final do segundo ano de vida. “No entanto, uma vez que isso não acontecer, é necessário iniciar o tratamento com hormônio do crescimento (hGH) entre os 2 e 4 anos para que se obtenha a resposta ideal. Geralmente, 15% das crianças que nasceram PIG necessitam do tratamento com hGH”.

O hormônio de crescimento ainda melhora dos níveis de colesterol total e LDL, provoca o aumento de massa magra, a diminuição da massa gordurosa e do índice de massa corporal. A manutenção em longo prazo dessas mudanças podem minimizar os riscos de a criança desenvolver obesidade, aterosclerose e diabetes no futuro.

“Neste processo, os pais têm papel primordial no acompanhamento das crianças PIG ou com deficiência de hormônio de crescimento. Uma das formas é comparar a estatura dos filhos a de outras crianças e acompanhar com pediatra a baixa estatura desde o nascimento. Mesmo com a estatura dos pais abaixo do padrão, é preciso ter consciência de que o tratamento correto com reposição de hGH pode melhorar a estatura do filho”, finaliza.

 

Fonte: http://bebe.bolsademulher.com/0-a-1-ano/materia/crianca-pig-o-que-e-e-tratamentos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>