Qual é o motivo de tantas lágrimas?

O choro é a fala do bebê. Entenda um pouco dessa linguagem e preocupe-se menos.

Existem bebês agitados e outros que são muito mais tranquilos. Mas e bebê que não chora, você já viu? Impossível. Difícil esquecer o primeiro choro do seu filho, que ocorre quando ele acaba de sair do seu útero e chega ao mundo abrindo o maior berreiro. “Estudos sobre os recém-nascidos provam que eles são muito espertos, sensíveis e influenciados pelo relacionamento com as pessoas e o ambiente. Esta é a razão pela qual eles nascem chorando. O ambiente, a temperatura e o barulho da sala de parto influenciam o recém-nascido. Fora isso, o bebê também tem a necessidade de remover suas secreções”, explica a pediatra Dra. Fátima Galotti, do Hospital Sepaco.

O choro é o único meio de comunicação do bebê. “Quando isso ocorre é preciso responder imediatamente, seja pegando no colo ou conversando calmamente. Não existe perigo dele ficar mimado”, diz a especialista. Sim, porque quando ele chora é sempre por uma necessidade.

“Quando o bebê faz 21 dias, começa o período das cólicas, que costuma durar até os três meses. É nessa época que acontece o auge dos choros”, alerta Dra. Fátima. E como o bebê dorme bastante durante o dia, ele vai reclamar mais à noite, entre as 19 e 23 horas. Esteja preparada.

Além de fazer massagens circulares em sua barriguinha para aliviar o desconforto, você também pode criar uma atmosfera bem calma e sem barulhos para não assustá-lo. “O quarto de bebê deve ser bem arejado e receber sol durante o dia, com paredes e piso de coloração clara e poucos enfeites. A rotina da família pode ser normal durante o dia, mas à noite é melhor deixar a casa mais escura e sem barulho”, aconselha. A especialista ainda passou algumas dicas para conseguir diferenciar os tipos de choro e seus principais motivos. Veja abaixo.

Be-a-bá do choro

– Sede e fome: Dá-se pelo menos uma hora antes das mamadas. O bebê grita e chupa os dedinhos
– Umidade: há evacuação e urina retidas na fralda
– Cólicas: o bebê se estica, fica vermelho e chora forte entre as 19 e 23 horas
– Provável infecção: Má aceitação alimentar, curva ponderal insatisfatória e febre
– Refluxo gastresofágico fisiológico: Choro relacionado a vômitos em pequenos volumes logo após as mamadas sem desconforto
– Prurido: coceira popularmente chamada de brotoejas, choro consequente ao calor.

Fonte: danonebaby.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>