O apego a um objeto faz parte de uma fase do desenvolvimento infantil.

É muito comum o bebê se apegar a objetos. Quem não se lembra da fraldinha que não largava? Da boneca que não dormia sem? Ou da mantinha que tinha um cheirinho especial? Toda criança têm algum objeto que guarda um significado especial e que o bebê não consegue ficar longe por muito tempo.

Especialistas usam o termo objetos de transição para identificar itens que recebem esse carinho especial. O termo existe porque esses objetos ajudam as crianças passar pelas transições da infância, como uma nova babá, nova creche etc. Eles lembram os bebês da segurança e o amor do lar e dos pais.

Quando os bebês atingem mais ou menos um ano de idade, já está claro a relação com esses amigos especiais. Mas, essa não é o momento ideal de separá-los. Nessa fase, as crianças estão passando por muitas mudanças e precisam desse apoio. O que é possível fazer é agir preventivamente para não deixar que o seu bebê viva arrastando a fraldinha por onde for.

Uma das táticas mais eficazes é impor horários apropriados para o uso dos objetos especiais. Eles podem ser liberados na hora de dormir, quando a criança tem que se despedir dos pais, quando está triste e após algum tombo mais forte.

Nos outros momentos do dia, deixe o amiguinho em um lugar específico para que o bebê possa pegar, se precisar.

Paula R. F. Dabus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>