O refluxo e o sono dos bebês

Hoje vamos falar um pouco mais sobre as causas que podem levar o bebê que adormece mamando a acordar quando é colocado no berço. Uma das causas pode ser o refluxo gastroesofágico. Passei por esse problema com minhas duas filhas.

Existem dois tipos de refluxo em bebês: o refluxo fisiológico e o patológico. Ambos necessitam de acompanhamento do pediatra, mas o refluxo fisiológico é mais comum e tende a melhorar consideravelmente após os seis meses de vida do bebê, com o início da alimentação sólida e a maturação dos esfíncteres do esôfago.
Mas e enquanto isso?

Selecionei  10 medidas que podem ajudar muito o bebê que sobre de refluxo. Se observadas, as noites de sono tendem as ser bem mais tranquilas:

1)      Manter o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida. O leite materno é indiscutivelmente o melhor alimento para o bebê.  A proteína do leite de vaca é muito mais difícil de ser digerida. Com isso o tempo que o leite permanece no estômago é muito maior, aumentando a probabilidade de refluxo.

Dica importante: alguns bebês sofrem de refluxo por terem alergia a proteína do leite de vaca. Essa proteína é passada também através do leite materno, mesmo que em quantidades menores. Neste caso é fundamental que a mamãe continue amamentando, mas que elimine de sua dieta os alimentos que contenham leite.

2)      Esperar pelo menos 40 minutos após a amamentação para então colocar o bebê para dormir, pois o bebê que sofre de refluxo muitas vezes pode sentir o alimento que acabou de ingerir voltar do estômago, o que causa desconforto.

3)      Elevar a cabeceira da cama em um ângulo de aproximadamente 30 graus. Hoje já existem no mercado travesseiros feitos com este ângulo e para este propósito.  Converse com seu pediatra sobre a melhor opção.

4)      Quando for colocar o bebê para dormir, colocá-lo virado de lado. Use um posicionador para manter o bebê nesta posição evitando assim que ele vire de bruços. Cuidado com a posição de barriga para cima, pois os bebês que sofrem de refluxo podem facilmente engasgar aspirando o seu próprio refluxo.

5)      Ao amamentar o bebê, observe se sua coluna está apoiada, evitando flexionar o abdômen.

6)      Quando for realizar as trocas de fraldas, mantenha a cabeça do bebê elevada com um travesseiro anti-refluxo e evite pressionar o abdômen ao flexionar as perninhas do bebê.

7)      As mamadeiras, mesmo as mais modernas, não se equiparam ao seio materno, pois elas aumentam a quantidade de ar ingerida durante a amamentação. Além disso, o bebê mama muito mais rápido o que também aumenta a chance de refluxo.

8)      Lembre-se sempre de colocar o bebê para arrotar. Após o primeiro arroto, espere mais um pouco para ver se ele não tem mais ar a ser liberado.

9)      Para as mamães que tem essa condição, vale a pena investir em uma babá eletrônica. Assim, caso o bebê vomite ou engasgue durante a noite será mais fácil perceber.

10)   Muita paciência e calma. Não se assuste quando o bebê regurgitar. Apesar de ser uma cena impressionante, caso isso ocorra, o bebê poderá repor o que regurgitou na próxima refeição. Conte sempre com o apoio do pediatra que vai orientá-la e se necessário medicará o bebê. A grande maioria dos bebês vai superando essa condição com o passar do tempo.

Renata Soifer Kraiser
fotos: Internet

 

Leia também: Bebês com refluxoDicas para os três primeiros meses do bebêIncontinência Urinária Noturna 

 

Veja mais: Travesseiro Anti RefluxoDecoraçãoBolsas de Maternidade 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>